MySQL 5.6 replicação com GTID – Global Transaction ID

Fala galera, No inicio deste mês, a Oracle lançou a nova versão do MySQL, a versão 5.6, uma das melhorias foi a introdução do GTID (ID de transação Global).

GTID é um identificador único que sera adicionado a cada transação executada no servidor, e vai ter grande utilidade para o slave, garantindo que mais de uma thread nao execute a mesma transação e também auxiliar quanto a posição que o slave busca e executa dados do master (previamente tínhamos que setar MASTER_LOG_FILE e MASTER_LOG_POS quando iniciavamos o slave).

Vamos intender algumas novas configuracoes que teremos que adicionar no nosso arquivo de configuracao:

gtid-mode : vai habilitar GTID, temos que habilitar log-bin e log-slave-updates para esta opcao funcionar
enforce-gtid-consistency : vai garantir que somente comandos que podem ser replicados sejam executados (mais informações aqui)

Basicamente o que precisamos é isso, para este tutorial vou usar 2 maquinas virtuas black(master – 192.168.1.110), white (slave – 192.168.1.111), meu arquivo de configuração segue abaixo:

black.cnf

[mysqld]
...
binlog-format=MIXED
log-bin
log-slave-updates=true
gtid-mode=on 
enforce-gtid-consistency=true 
master-info-repository=TABLE
relay-log-info-repository=TABLE
sync-master-info=1
binlog-checksum=CRC32
master-verify-checksum=1
server-id=1
report-host=black

white.cnf

[mysqld]
...
binlog-format=MIXED
log-slave-updates=true
log-bin
gtid-mode=on 
enforce-gtid-consistency=true 
master-info-repository=TABLE
relay-log-info-repository=TABLE
sync-master-info=1
slave-parallel-workers=2
binlog-checksum=CRC32
master-verify-checksum=1
slave-sql-verify-checksum=1
binlog-rows-query-log_events=1
server-id=2
report-host=white

Próximo passo é criar o usuário de replicação no master (black)

GRANT REPLICATION SLAVE ON *.* TO replication@192.168.1.111 IDENTIFIED BY 'reppwd';
FLUSH PRIVILEGES;

Caso o seu servidor contenha dados, voce pode seguir este post para criar um backup do seu master, note que agora quando rodamos o comando SHOW MASTER STATUS; temos uma coluna chamada Executed_Gtid_Set.

Caso seja o caso, restore o backup no slave.

Vamos então, iniciar a replicação, o bacana é que antes tínhamos que indicar o arquivo binário e a posição, veja como fica simples agora com GTID:

CHANGE MASTER TO MASTER_HOST='192.168.1.110', MASTER_USER='replication', MASTER_PASSWORD='reppwd', MASTER_AUTO_POSITION=1;
START SLAVE;

pronto, neste momento você já deve ter sua replicação com GTID funcionando, vamos conferir com o comando abaixo:

white>show slave status\G
*************************** 1. row ***************************
               Slave_IO_State: Waiting for master to send event
                  Master_Host: 192.168.1.110
                  Master_User: replication
                  Master_Port: 3306
                Connect_Retry: 60
              Master_Log_File: black-bin.000002
          Read_Master_Log_Pos: 936
               Relay_Log_File: white-relay-bin.000003
                Relay_Log_Pos: 1146
        Relay_Master_Log_File: black-bin.000002
             Slave_IO_Running: Yes
            Slave_SQL_Running: Yes
              Replicate_Do_DB: 
          Replicate_Ignore_DB: 
           Replicate_Do_Table: 
       Replicate_Ignore_Table: 
      Replicate_Wild_Do_Table: 
  Replicate_Wild_Ignore_Table: 
                   Last_Errno: 0
                   Last_Error: 
                 Skip_Counter: 0
          Exec_Master_Log_Pos: 936
              Relay_Log_Space: 1560
              Until_Condition: None
               Until_Log_File: 
                Until_Log_Pos: 0
           Master_SSL_Allowed: No
           Master_SSL_CA_File: 
           Master_SSL_CA_Path: 
              Master_SSL_Cert: 
            Master_SSL_Cipher: 
               Master_SSL_Key: 
        Seconds_Behind_Master: 0
Master_SSL_Verify_Server_Cert: No
                Last_IO_Errno: 0
                Last_IO_Error: 
               Last_SQL_Errno: 0
               Last_SQL_Error: 
  Replicate_Ignore_Server_Ids: 
             Master_Server_Id: 1
                  Master_UUID: 2671c08b-7cf0-11e2-ac39-00163ebee7c2
             Master_Info_File: mysql.slave_master_info
                    SQL_Delay: 0
          SQL_Remaining_Delay: NULL
      Slave_SQL_Running_State: Slave has read all relay log; waiting for the slave I/O thread to update it
           Master_Retry_Count: 86400
                  Master_Bind: 
      Last_IO_Error_Timestamp: 
     Last_SQL_Error_Timestamp: 
               Master_SSL_Crl: 
           Master_SSL_Crlpath: 
           Retrieved_Gtid_Set: 2671c08b-7cf0-11e2-ac39-00163ebee7c2:1-4
            Executed_Gtid_Set: 2671c08b-7cf0-11e2-ac39-00163ebee7c2:1-4
                Auto_Position: 1
1 row in set (0.00 sec)

Os campos Retrieved_Gtid_Set e Executed_Gtid_Set mostram a transação lida do master, e a transação executada no slave.
Para conferir se a replicação esta funcionando, vamos digitar no master:

black> CREATE DATABASE gtid_test;
Query OK, 1 row affected (0.00 sec)

black> use gtid_test;
Database changed
black> CREATE TABLE test (id INT NOT NULL PRIMARY KEY);
Query OK, 0 rows affected (0.00 sec)

black> INSERT INTO test (id) VALUES (1), (2), (3), (4), (5);
Query OK, 5 rows affected (0.00 sec)
Records: 5  Duplicates: 0  Warnings: 0

black> 

e agora, vamos conferir se estes registros estao no slave:

white> USE gtid_test;
Database changed
white> SELECT * FROM test;
+----+
| id |
+----+
|  1 |
|  2 |
|  3 |
|  4 |
|  5 |
+----+
5 rows in set (0.00 sec)

white>

Isso aew, temos nossa replicacao rodando com Global Transaction ID

Gostou ? Ajude e Compartilhe!
Esta entrada foi publicada em backup, binlog, instalação, replicacao. Adicione o link permanente aos seus favoritos.
  • thiago

    cara o meu mysql nao inicializar com essas configurações ai =/

    • marceloaltmann

      qual a mensagem que aparece no log do MySQL ?